Hi Platform e a nuvem – da ilusão do custo à utilização plena

"As demandas são mais inteligentes, preocupadas em buscar os melhores serviços e entender onde eles se encaixam no negócio da organização. O olhar passa a ser orientado pelo negócio e tem qualidade, disponibilidade, escalabilidade e a facilidade em 'plugar' na nuvem como os principais direcionadores"

Hi Platform + AWS

A Hi Platform se consolidou em 2017 com a fusão da Direct Talk (empresa brasileira fundada no ano de 2000, líder no setor de atendimento digital) e Seekr (startup desenvolvedora de software de monitoração de mídias sociais com foco em atendimento – Customer care). Sua missão é desenvolver um portfólio com as melhores soluções, direcionadas ao aprimoramento da utilização de canais digitais, por empresas que necessitam de melhoria no relacionamento com os consumidores.

Marcelo Pelegrini, head de Cloud Services da Hi Platform viu, viveu e está cada vez mais inserido neste universo de utilização de soluções e serviços da computação em nuvem na condução dos negócios. Conversar com Marcelo é sempre uma excelente oportunidade para ter uma visão real da evolução de cloud no mercado brasileiro nos últimos dez anos. A seguir, temos alguns destaques desta conversa com a Atmosfera Dedalus.

Atmosfera Dedalus – Vamos iniciar falando m pouco sobre o momento atual da Hi Platform.

Marcelo Pelegrini – Estamos em um momento excelente, sendo reconhecidos como líderes na oferta de soluções para atendimento digital. Em 2015, consolidamos nossa plataforma de omnichannel  que tem sido cada vez mais utilizada e muito bem avaliada por nossos clientes. Nessa mesma época, nossa oferta de chatbot (“robôs de atendimento”) já era uma realidade e posso afirmar, sem nenhum risco, que as maiores operações de chatbot em operação no Brasil utilizam nossas soluções.

A plataforma omnichannel, que trata redes sociais como a principal fonte, contempla todas as possibilidades: chat, e-mail, ticket, chatbot, monitoração e até um pouco de front-end, permitindo aos clientes que estabelecem o relacionamento com seus consumidores no formato que melhor lhes convier.

Atmosfera Dedalus – Muito bom. Vamos nos ater ao Chatbot que em todas as pesquisas mais recentes junto aos executivos de TI tem se destacado como prioridade, independentemente dos segmentos ou do porte das empresas.

Marcelo Pelegrini – Quando decidimos pelo desenvolvimento de soluções chatbot, definimos que iríamos fazer de forma modular, analisando como o mercado avaliava esse tema. Assim que vislumbramos a oportunidade concreta, ou seja, percebemos um forte tracionamento nessa direção por parte das empresas visando ao atendimento a seus clientes, decidimos investir e desenvolvemos um mecanismo que nos possibilitou atingir grandes empresas de e-commerce, mídia, varejo tradicional etc.

Atmosfera Dedalus – Agora vamos falar da Hi Platform e a computação em nuvem. Como tem sido essa história?

Marcelo Pelegrini – Desde 2011, temos realizado alguns ensaios em nuvem, com o objetivo de entender como era esse modelo de negócio e o quanto poderia aportar de benefícios para o negócio da nossa empresa. Eu tinha contatos dentro da AWS que, naquele momento, era o provedor mais maduro atuando no mercado brasileiro. Decidimos contratar alguns recursos computacionais, na modalidade “as a service”, junto a eles. Como a grande maioria das pessoas que ouvia falar em nuvem naquele momento, o principal impulsionador foi o tema Redução de Custo, que era a grande ilusão de todas as empresas contratantes.

Tínhamos um contrato tradicional de hosting e um problema sério em storage na última semana daquele ano nos mostrou que no modelo tradicional, o nosso negócio não teria a escalabilidade desejada. Desenhamos, em parceria com a AWS, um plano de migração e, ao final do ano de 2013, quando se encerrava o contrato de hosting, a nuvem era uma realidade para a Hi Platform.

Atmosfera Dedalus – Quais os benefícios que essa migração trouxe?

Marcelo Pelegrini – Se pensarmos apenas no desenvolvimento de nossas soluções, acredito que economizamos dez anos de trabalho. Temos ainda aqueles benefícios que aparecem logo no primeiro momento: escala, continuidade do negócio e economia nos custos com mão de obra na equipe de desenvolvimento. Ou seja, quando comparamos esses benefícios com a redução de custo, esse tema passa a ter uma menor importância na decisão de adoção de nuvem. Posso destacar também que a solução de bot já nasceu no modelo de nuvem e, com isso, apresenta um custo excelente com relação à manutenção desse produto que utiliza e se integra com diversas tecnologias.

Atmosfera Dedalus – O que você considera maturidade em nuvem?

Marcelo Pelegrini – Como toda novidade em TI, nuvem passa pelo “boom” inicial seguido de uma acomodação. No caso de nuvem, a adoção inicial esteve e para muitos executivos ainda está relacionada a soluções de infraestrutura no modelo IaaS. Em empresas mais maduras no uso de Cloud Computing como a Hi Platform, nota-se a mudança no perfil de serviços contratados. As demandas são mais inteligentes, preocupadas em buscar os melhores serviços e entender onde eles se encaixam no negócio da organização. O olhar passa a ser orientado pelo negócio e tem qualidade, disponibilidade, escalabilidade e a facilidade em “plugar” na nuvem como os principais direcionadores.

Atmosfera Dedalus – Algo mais para finalizar a nossa conversa?

Marcelo Pelegrini – Um dia desses ouvi o neologismo “cloudificar” e acredito muito nisso. Para mim, cloud é “sim ou sim” e muito das atuais soluções irão se comoditizar. Precisamos de fornecedores e consumidores maduros para trabalhar com ofertas qualificadas e com focos claros. Isso já é uma realidade nas empresas novas, mas ainda é uma dificuldade para a grande maioria dos fornecedores e de empresas usuárias mais antigas. A oportunidade para nuvem é gigantesca no Brasil!

Conteúdo publicado na edição 6 da revista Atmosfera Dedalus 

Adote a nuvem no seu negócio também

Fale conosco agora
Ilustração de integração (IpaaS) em nuvem

Assine a Newsletter