Motiva Contact Center: hoje o Power BI, amanhã o Analytics

A gestão do processo era custosa e muitas vezes não tinha a velocidade que o negócio exigia. Com a nuvem, todos os processos foram automatizados e o ambiente supre nossas necessidades de escalonamento, de espaço físico e digital

Motiva + Microsoft Power BI

Atuando há 13 anos no mercado de contact center, a Motiva é reconhecida como empresa referência quando o assunto é otimização e inovação de processos de negócio e gestão de relacionamento com cliente. E isso se deve, com certeza, ao dinamismo e agilidade na identificação da melhor solução para atendimento das demandas de seus clientes. Customização e agilidade no desenvolvimento são fatores-chave que asseguram sempre o sucesso e a continuidade de seus negócios.

Na conversa com Juliano Leite, diretor de TI da Motiva, pudemos constatar que esse sucesso, além de contar com toda a expertise de um time de profissionais qualificados, tem como principal parceira a área de Tecnologia da Informação (TI), cujo objetivo principal é atender às expectativas da área de negócios, proporcionando um ambiente de transformação sempre com rapidez e robustez.

Acompanhemos então, nas palavras de Juliano, a trajetória, o momento atual e os planos e estratégia da Motiva para esse futuro já tão presente na companhia.

Atmosfera Dedalus – Juliano, por gentileza, fale-nos sobre a história de sucesso da Motiva.

Juliano Leite – Desde o início de nossa operação, a essência se mantém a mesma: “soluções únicas para clientes únicos”, ou seja, dentre os desafios de cada cliente, além de assegurar uma solução que atenda às necessidades imediatas do negócio, nosso compromisso é proporcionar uma experiência única de atendimento com soluções que garantam a continuidade e o crescimento do negócio de nossos clientes e parceiros.

Atmosfera Dedalus – Qual a atividade de maior destaque nesse portfólio de soluções e serviços?

Juliano Leite – Somos especialistas em processos de relacionamento com clientes com atuação em todo o ciclo de vida do cliente, desde a prospecção até a sua retenção. Não temos uma receita padrão. Através de nosso time de especialistas, desenvolvemos soluções sempre em parceria com nossos clientes. Os projetos são organizados e estruturados com base em metodologias internacionais de mercado, desta forma atuamos também como uma consultoria de negócios.

Atmosfera Dedalus – E como a computação em nuvem e a Dedalus surgem nessa história?

Juliano Leite – Iniciamos nossa experiência com a computação em nuvem devido à necessidade de aprimorar nossos processos de armazenamento e disponibilidade de dados. A gestão do processo era custosa e muitas vezes não tínhamos a velocidade adequada que o negócio nos exigia. Com o apoio da Dedalus e por meio do modelo de computação em nuvem, foi possível a automação dos processos em sua totalidade, além de proporcionar um ambiente que supra as necessidades de escalonamento bem como de espaço físico e digital.

Atmosfera Dedalus – Solução boa, redução de custos e parceiro comprometido devem ter facilitado o convencimento dos investidores para a incursão em novos produtos como o Power BI?

Juliano Leite – Com certeza. Nossa estratégia já incluía pontos como a disponibilização de relatórios on-line, acessíveis de diversas plataformas e em prazos menores e, para isso, estávamos analisando ferramentas de mercado. Tivemos conhecimento do Power BI da Microsoft por intermédio da Dedalus, que sugeriu a realização de uma Prova de Conceito (PoC) com a utilização da ferramenta. Essa PoC nos permitiu conhecer a ferramenta e suas funcionalidades, o que nos surpreendeu de maneira satisfatória, sendo decisiva para a nossa tomada de decisão de escolha da solução.

Além de atender os nossos requisitos de negócios e premissas orçamentárias, a ferramenta proporciona a automação de processos para análise de informações com uma interação amigável para os usuários. Com base nos resultados apurados, a área de TI obteve a aprovação dos investidores e dos demais stakeholders, para a contratação da solução.

Atmosfera Dedalus – O futuro próximo contempla Big Data/Analytics? Algo mais?

Juliano Leite – Big Data é um dos nossos próximos passos, mas Analytics vem antes, compondo nosso portfólio de projetos para 2018. Nosso negócio, assim como o negócio de nossos clientes, é pautado na gestão da informação e na transformação dos dados em conhecimento, que é a nossa principal matéria-prima.

Precisamos contar com soluções e ferramentas que proporcionem acesso rápido e fácil e auxiliem nos processos de clusterização, mining e predição.

Afinal de contas, o dinamismo do mundo em que vivemos faz com que a informação e as demandas do mercado se transformem a cada instante e, para acompanhar essa transformação e auxiliar os nossos clientes atuais e futuros, os nossos planos seguem a mesma dinâmica.

Material publicado na edição 5 da revista Atmosfera Dedalus

Adote a nuvem no seu negócio também

Fale conosco agora
Ilustração de integração (IpaaS) em nuvem

Assine a Newsletter