Neogrid registra 30% de economia em cloud com projeto de gestão de custo

Otimizações realizadas durante o processo de migração incluíram máquinas em pré-produção, produção e ambiente em Kubernetes

Com mais de 20 anos de atuação no mercado de softwares, a Neogrid é especialista na gestão automática da cadeia de suprimentos para empresas de diferentes segmentos como varejos, indústrias, distribuidores e instituições financeiras. Com o tempo, a companhia foi se ajustando às necessidades do mercado e, por meio do know-how acumulado, vem alcançando crescimento rápido e eficiente. Atualmente, a companhia possui uma base de clientes que inclui 40 mil varejos, 30 mil indústrias, 5 mil distribuidores e onde cerca de 2 milhões de produtos ativos são monitorados diariamente. Para atender uma base tão ampla, a empresa conta com escritórios em São Paulo (SP), Joinville (SC), Porto Alegre (RS) e, também, no exterior, em Miami (EUA) e Amsterdã (Holanda).

Modernizando os processos

Para atender a uma base ampla de clientes, a Neogrid contava com vários datacenters espalhados pelo mundo. Contudo, a empresa percebeu que era necessário modernizar e migrar os datacenters para a nuvem, algo que traria mais segurança e otimizaria os processos e a gestão dos recursos. O Chief Technical Officer (CTO) da Neogrid, Emerson Tobar, explica que a empresa optou em realizar este processo por fases, pois toda a migração precisava ser realizada sem qualquer impacto para a operação. Além disso, em virtude dos clientes atendidos pela empresa, era necessário efetuar um processo seguro que não oferecesse riscos à operação.

Por este motivo, neste projeto de modernização, a Neogrid contou com a expertise da Dedalus para apoiá-la tanto na migração para os ambientes cloud, quanto na otimização e aperfeiçoamento dos recursos, executando simultaneamente um complexo projeto de gestão de custo.

Economia e prevenção de desperdício

Otimizar o investimento em tecnologia estava entre as demandas da Neogrid, já que era um processo de modernização da operação. O primeiro passo foi um assessment, para identificar possíveis ajustes e como isso poderia ser feito, sem causar impacto. Imediatamente, os resultados já foram perceptíveis. “Nesta fase, o time da Dedalus priorizou recomendações tomando o cuidado para não causar problema no dia a dia da Neogrid”, destaca Marcelo Franco, Arquiteto de Soluções/FinOps da Dedalus e responsável pelo projeto de gestão de custos executado pela Neogrid. A análise incluiu máquinas de pré-produção, produção, homologação e ambiente Kubernetes, todos esses em Azure, além de algumas contas em AWS.

Para as máquinas em homologação, pré-produção e produção foram feitas recomendações de start/stop e redimensionamento, com possíveis melhorias de uso, mantendo performance e disponibilidade. No ambiente em Kubernetes havia pontos sensíveis que também foram analisados e recomendada readequação de infraestrutura de instâncias. “Explicamos ao cliente uma forma diferente de uso do Kubernetes em spots, considerando a efemeridade deste tipo de ambiente”, explica Franco.

Já para o ambiente AWS, as recomendações do time da Dedalus para otimizar os custos incluíram downsize com pouca utilização, atualização de máquinas e remoção de recursos ociosos. Das contas analisadas, foram avaliadas todas as soluções AWS em uso como, por exemplo, Redshift, EC2 e RDS.

Todo o processo foi executado pelo novo framework de gestão de custo da Dedalus e, de acordo com o profissional da Dedalus, entender o negócio do cliente é o ponto de partida para qualquer projeto desta natureza. “Nosso objetivo é gerar valor ao negócio. Para isso, temos que olhar a infraestrutura em cloud como algo além de um recurso de TI, que tem impacto direto para os ganhos da empresa. Nosso trabalho de gestão de custo é bem profundo, com uma equipe altamente qualificada e com ferramentas que nos apoiam nessas análises”, comenta.

Ganhos percebidos

Emerson Tobar destaca que o processo de migração da empresa está previsto para ser concluído em 2021. Apesar disso, o executivo explica que já existem ganhos importantes. “A partir das análises realizadas pela Dedalus, um dos ambientes internacionais que tinha 66 máquinas, hoje, já consegue operar com apenas 25. Além desta economia em suas bases no exterior, foi possível mapear e controlar todos os recursos e, ainda, eliminar tudo o que não era necessário, trabalhando com a escala na medida exata de que precisávamos”, destaca. O executivo da Neogrid pontua que o trabalho da Dedalus permitiu à empresa identificar desperdícios e realizar uma otimização de recursos, após a migração, gerando um saving de cerca de 30% até agora. “Após concluirmos todos os processos, não tenho dúvida que teremos uma estrutura muito melhor”, finaliza Emerson.

Assine a Newsletter