Cibersegurança para E-commerce: Proteja Seu Negócio

Entenda como a cibersegurança para e-commerce é fundamental para evitar ataques e garantir a segurança do seu comércio online.

O comércio eletrônico tornou-se uma das indústrias mais importantes do mundo. Assim sendo, nos últimos anos, tem havido um crescimento significativo em todo o mundo, com inúmeras pessoas recorrendo às compras online devido à sua conveniência e facilidade de uso. 

No entanto, à medida que o setor continua a crescer, também há um aumento na preocupação com a segurança online. A cibersegurança para e-commerce é um aspecto crucial, pois qualquer violação de segurança pode afetar a confiança do cliente e prejudicar os negócios.

O roubo de dados pessoais e financeiros, a fraude e outras ameaças cibernéticas estão se tornando cada vez mais comuns. Então, à medida que a tecnologia avança, cresce também a necessidade de aprimorar a cibersegurança para e-commerce a fim de proteger as transações online e dados dos usuários. E é aí que a nuvem entra em jogo.

Como resultado, o uso da nuvem nesses ambientes é uma tendência crescente, por permitir que as empresas hospedem seus sites e aplicativos em servidores remotos. Isso oferece uma série de benefícios, como escalabilidade, disponibilidade e desempenho melhorado. 

Além disso, as empresas que utilizam a nuvem podem contar com recursos avançados de gestão de segurança que a tecnologia oferece. 

E-book Serviços Gerenciados em Cloud - Horizontal

Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Então continue conosco neste artigo!

As fraudes em e-commerce

As fraudes em e-commerce são um problema crescente que pode ter graves consequências financeiras para os donos de lojas virtuais. Elas ocorrem quando a cibersegurança para e-commerce é fraca e criminosos tentam obter lucro de maneira fraudulenta em transações online de compra e venda de produtos ou serviços.


Portanto, os golpes em comércio eletrônico podem resultar em perda de dinheiro, roubo de dados pessoais e financeiros, além de danos à reputação da empresa. 

Leia também: A criptografia de dados na segurança da nuvem

Conheça as principais fraudes em e-commerce a seguir.

Fraude amigável

Também conhecida como “chargeback fraudulento”, ocorre quando o fraudador solicita o cancelamento da compra, mesmo tendo recebido o produto ou serviço. Nesse caso, ele alega que não recebeu ou que recebeu um produto diferente do anunciado.

Em alguns casos, o cliente pode até mesmo devolver um produto diferente do que recebeu originalmente ou até mesmo um objeto não relacionado. Esse tipo de fraude é difícil de prevenir, por ser difícil distinguir entre uma reclamação legítima e uma fraude.

Aquisição de conta

Esse tipo de fraude em e-commerce ocorre quando um fraudador obtém acesso a uma conta de um usuário legítimo por meio de phishing, engenharia social ou força bruta.

Com acesso à conta, o fraudador pode fazer compras online fraudulentas usando as informações de pagamento armazenadas na conta do usuário legítimo. Assim, basta alterar o endereço de entrega para que o fraudador receba a compra.

Roubo de identidade

Essa fraude ocorre quando alguém obtém informações pessoais e financeiras de uma pessoa, geralmente, por meio de phishing ou hacking. O objetivo é realizar transações fraudulentas com os dados roubados. 

O fraudador pode usar estas informações com a finalidade de abrir contas de crédito, fazer compras online ou retirar dinheiro da conta bancária da vítima.

Fraude de teste de cartão

É uma técnica mais sofisticada de fraudes em e-commerce com o propósito de testar se um cartão de crédito é válido antes de usá-lo para efetuar grandes compras online. 

O fraudador tenta fazer uma pequena compra online com um número de cartão de crédito roubado ou gerado aleatoriamente para verificar se a transação é aprovada. Se obtiver êxito, pode então fazer compras maiores utilizando o mesmo cartão.

Fraude de intercepção

Outra forma de fraude em e-commerce é quando os golpistas fazem pedidos em um e-commerce por meio de um cartão de crédito roubado. Assim, quando o produto é despachado, eles interceptam o pedido a caminho do endereço de entrega e roubam as mercadorias. 

Outra possibilidade é quando, após a conclusão do pedido, o criminoso liga para o atendimento ao cliente e solicita a alteração do endereço de entrega.

As consequências da falta de segurança no e-commerce

consequências da falta de segurança no e-commerce

Acima de tudo, a falta de segurança pode ter consequências graves para os negócios e seus clientes. Nesse sentido, a cibersegurança para e-commerce é uma preocupação importante para os proprietários de lojas virtuais, que precisam garantir que os dados dos clientes sejam protegidos contra hackers e outras ameaças. 

Sem uma gestão de segurança eficaz, as informações confidenciais dos clientes, como números de cartão de crédito e dados pessoais, podem ser roubadas e usadas para fins fraudulentos.

Leia também: Cloud computing e experiência do usuário: Qual a relação?

Uma das principais consequências da falta de cibersegurança para e-commerce é a perda de confiança dos clientes. Se um e-commerce sofre uma violação de segurança, os clientes podem ficar receosos de comprar novamente, gerando um impacto negativo nas vendas e na reputação da empresa.

Outra consequência da falta de cibersegurança para e-commerce é o aumento das fraudes em compras online. Como você viu anteriormente, os fraudadores podem usar as informações roubadas para fazer compras fraudulentas em outros sites ou até mesmo abrir contas de crédito em nome das vítimas. 

Além disso, as empresas que não seguem as regulamentações de proteção de dados, como a LGPD, podem sofrer multas e penalidades, bem como levar ações judiciais. Os clientes afetados por violações de segurança podem buscar compensação por danos e perdas financeiras, além de danos à reputação e ao bem-estar emocional.

Por fim, a falta de cibersegurança para e-commerce pode prejudicar a capacidade das empresas de expandir e crescer. Com um ambiente online inseguro, os investidores podem ser relutantes em financiar novos empreendimentos de comércio eletrônico, enquanto os consumidores podem evitar fazer compras online. Em outras palavras, os impactos das fraudes em e-commerce podem ser gigantescos.

Leia também: Nuvem para varejo: Por que migrar a sua empresa para uma?

Como a nuvem ajuda na segurança de dados

O cloud computing pode ser utilizado para garantir a segurança de dados em comércios eletrônicos, mas isso depende de vários fatores, incluindo a implementação correta de medidas de segurança e a gestão eficaz da segurança.

Em suma, uma das maneiras pelas quais o cloud computing pode ajudar a garantir a segurança de dados é por meio da utilização de plataformas de cloud confiáveis e seguras, como a AWS ou o Microsoft Azure. 

Leia também: Como escolher a melhor tecnologia em nuvem para minha empresa?

As plataformas de nuvem oferecem uma variedade de recursos para a gestão de segurança que incluem diversas camadas de proteção.

Além disso, ajudam a garantir que os e-commerces estejam cumprindo com os padrões de segurança necessários. No entanto, é importante lembrar que a segurança dos dados também depende da implementação e migração corretas da nuvem.

Leia também: 5 segredos para migrar para nuvem com segurança

Proteja os dados dos seus clientes com a Dedalus

A Dedalus oferece serviços e recursos de cibersegurança para e-commerce. Os serviços gerenciados cloud são realizados com base em 4 pilares, sendo um deles a gestão de segurança, que protege contra fraudes em e-commerce. 

Esse pilar contempla serviços como:

  • Proteção da camada de aplicação;
  • Proteção contra o uso ou acesso não-autorizado à informação;
  • Proteção da camada de servidores – IDS/IPS;
  • Antimalware, firewall;
  • Proteção contra-ataques de negação de serviço (DDoS);
  • Utilização das melhores práticas de segurança para serviços em cloud;
  • Execução de scan e testes de vulnerabilidades de aplicações e infraestrutura;
  • Entre outros.

A atuação dos especialistas da Dedalus, combinada com as melhores ferramentas de automação do mercado, mitiga os riscos de ataques e vazamento de dados, além de atuar de forma consultiva com a sinalização de pontos de melhorias.

A cibersegurança para e-commerce é um assunto sério e precisa ser gerenciada por quem entende do assunto. Conte com a Dedalus na gestão de segurança para comércios eletrônicos!

Quero falar com a Dedalus

Posts mais lidos

Gestão de ambientes em cloud: melhores práticas para o 2º semestre de 2024

O cloud computing revolucionou a maneira como as empresas operam, oferecendo flexibilidade, escalabilidade e eficiência sem precedentes. No entanto, para aproveitar ao máximo os benefícios, é essencial implementar uma boa gestão de ambientes em cloud. Neste texto, exploraremos a importância dessa gestão contínua e eficaz, as melhores práticas atuais e as ferramentas e estratégias necessárias […]

Cloud compliance: transparência no tratamento de dados em nuvem

Com o aumento da segurança na Nuvem, as regras de conformidade regulatória tiveram que evoluir. Agora, plataformas e serviços de Cloud Computing precisam seguir padrões rígidos e leis de segurança, ou enfrentar contestações legais e penalidades. Dessa forma, investir em medidas avançadas de Cloud Compliance não é mais um diferencial competitivo, mas uma estratégia crucial […]

Conectando o futuro: IA generativa e cloud computing

A combinação entre IA generativa e cloud computing está abrindo novas possibilidades de inovação e eficiência nas operações das empresas, ao mesmo tempo que permite a criação de experiências mais personalizadas para os clientes. Neste artigo, exploramos como a integração da IA generativa na nuvem pode revolucionar o ambiente empresarial e tornar as tomadas de […]

Assine a Newsletter