Cloud Computing: conte-me mais sobre isso

“Você deveria escrever sobre isto tudo, Maurício”. Muita gente pediu e nem precisava. A experiência que adquirimos na Dedalus com Cloud Computing precisa ser compartilhada. Ao fazê-lo, a gente colabora para que as pessoas aproveitem nossa experiência, nossos erros e acertos e façam suas jornadas para a nuvem com mais tranquilidade. 

Então vamos em frente. Separei por temas abaixo o que aprendemos nestes anos nas nuvens. Qual sua motivação? Em tempos mais tranquilos a Cloud é vista como uma solução para se ganhar qualidade e flexibilidade. Isto interessa a grande e médias empresas de alguns setores, onde temos acompanhado um crescimento considerável da  computação em Nuvem. Foi assim por exemplo em 2012 e 2013. Momentos um pouco mais tensos, como em 2014 por exemplo, mostram motivações como a busca por maior segurança (pois é mais seguro manter seus dados em Cloud do que dentro da empresa ou em datacenter convencional) ou por falhas na infraestrutura atual. 

Em momentos de desafiadora situação de mercado e/ou da economia, como foi em 2009 ou agora em 2015, sem dúvida a motivação inclui a redução de custo (e muitas vezes se restringe à ela) e o aumento da agilidade. Estes elementos levam a um crescimento vertiginoso do mercado de Cloud. E interessa a todas as empresas: pequenas, médias, grandes. De todos os setores. Identifique claramente suas motivações, descubra como medir ganhos. Quem engajar dentro e fora da empresa. Pois é hora de fazer uma missão maiúscula. Não há motivo para fazer a Jornada para a nuvem sozinho. 

A Dedalus foi precursora em Cloud Computing já em 2009. Olhávamos em volta e víamos muito poucas empresas divulgando de verdade o assunto e poucos clientes realmente interessados em seguir adiante. Hoje é tudo bem diferente. Como disse Andy Jassy, da AWS, Cloud é o “New Normal”. Não há a necessidade de se arriscar, de testar conceitos, de perder tempo. Migrar ambientes para nuvem é algo que acontece milhares de vezes por dia neste planeta. Há muita experiência a ser compartilhada, muitas recomendações a serem ouvidas. Busque suas referências tecnológicas (uns 40% do esforço) e humanas (os 60% restantes) e não corra risco e cerque-se de profissionais que podem te ajudar: seus pares em outras organizações que já fizeram suas jornadas, provedores de soluções no modelo Cloud e empresas que fazem migração e gestão de Cloud, como a Dedalus por exemplo. Não precisa ser um segredo: os demais Diretores querem que você siga adiante. No começo esta era a regra, hoje felizmente mudou um pouco mas vale o alerta: Cloud é algo que a área de TI deve contar para todo mundo que está fazendo; não há motivo de manter em segredo. Seus pares e acionistas certamente já ouviram falar, talvez tenham suas experiências boas e ruins a compartilhar, mas esperam que você traga a Cloud para a sua empresa. Mais do que apenas informar e ter o apoio deles, engajá-los no processo é fundamental. 

Você já deve ter ouvido que Cloud é um modelo de negócio que vai muito além de TI, isto é verdade. Então coloque-se na posição de líder do processo, chame para você e para o seu time a responsabilidade de fazer a jornada. Antes que alguém o faça. Planeje com qualidade, execute com precisão. Outra coisa que não mudou: planejamento continua sendo importante. E como sempre foi, muitas “forças” vão te seduzir para sair executando sem planejar. Afinal tudo é tão sedutoramente simples. 

É fundamental aqui ter um roteiro muito definido de avaliação de tecnologias, desde quais aplicações que podem ser migradas para Cloud – e não apenas por que é possível e principalmente pelos benefícios de negócios que isto trará a seu negócio – até a definição dos passos a serem executados, da avaliação dos possíveis riscos e principalmente da identificação de quem vai te ajudar em cada etapa. Somente quando todos, em especial todo seu time, estiverem tranquilos, siga com a execução. Em 2009, eu levei a Dedalus a abandonar tudo o que fazia para se dedicar a Cloud Computing e foi por isso que deu certo. Não o convido a fazer o mesmo, obviamente, mas torne o projeto de Cloud como algo central na sua agenda, não importa qual o tamanho inicial do projeto. Pois ele vai crescer – ou não – dependendo de seu apoio para vencer as barreiras, especialmente as humanas (medos, dúvidas, incertezas, acomodações). Engaje seu time para que a evolução o inclua. 

Não há projeto de Cloud bem sucedido que não tenha sido relevante para o time de TI. É uma excelente oportunidade para TI ter um projeto realmente relevante, que se estenda além da tecnologia, que seja algo muito positivo para o negócio e para a carreira do pessoal. É um mito acreditar que Cloud corta empregos – se é esta a real motivação de sua empresa, lamento, não é este o caminho. Cloud permite a tão prometida evolução dos profissionais rumo ao seu negócio e investir neste projeto é fundamental para que os profissionais acompanhem o processo e tornem-se atuantes em uma estrutura mais fluída de TI, mais focada no usuário, mais ágil e mais competitiva. Depois de tantos anos no mercado, finalmente conseguimos ajudar nossos clientes em algo duradouro, bom para o negócio e que é bom de se fazer. Milhares de profissionais em centenas de clientes com quem a Dedalus atua têm a mesma sensação. Usar Cloud tem de ser muito bom e isso depende de como a empresa define a sua jornada para a nuvem. Começar é muito importante, mas é só… bem, é só o começo! Uma das coisas que aprendemos em TI é que projetos seguem um certo padrão. 

Muito planejamento, testes, migração, riscos de início de operação, estabilização do ambiente e… próximo projeto na fila, por favor. Lamento: com Cloud as coisas tendem a ser bem diferentes. A jornada costuma começar simples e pequena como por exemplo, um projeto de um sistema que está com instabilidade ou que precisa migrar para uma estrutura mais barata e ágil. Nossos clientes que realmente experimentaram as etapas seguintes da jornada vivenciam uma situação que nunca para de crescer, de evoluir e de atrair oportunidade de negócios adicionais (sim, muitos abriram novas portas no mercado!). Rompendo barreiras antigas entre TI e o negócio, projetos realmente bem feitos de Cloud passam a transformar as empresas diariamente e, assim, a implantação de processos que atendam a este volume, a estas demandas, ganha fundamental importância. A TI precisa cada vez mais se aproximar do negócio, traduzir necessidades em tecnologias e soluções, resultados em gestão, sonhos em realidades. E você acha mesmo que seu time vai ter saudades do mundo antes de Cloud? Posso afirmar, com toda certeza, que não!

Posts mais lidos

Microsoft Viva Insights: como melhorar sua gestão pessoal?

O Microsoft Viva Insights fornece, basicamente, algumas informações pessoais sobre dois fatores de extrema importância na gestão pessoal: o seu tempo e a sua produtividade. Ou seja, ele ajuda as pessoas a entenderem como gastam seu tempo e com que o gastam. Com ele, você pode ver – e gerenciar – como gastou seu tempo […]

Gestão de equipes: ajude o seu time a prosperar com o Microsoft Viva

Você já ouviu falar no Microsoft Viva para Gestão de Equipes? Para aqueles que ainda não conhecem, o Viva é uma plataforma de gestão de equipes e experiência de colaboradores, baseado na Microsoft 365 e usado no Microsoft Teams. Além disso, ele reúne comunicações, conhecimentos, aprendizados, recursos e insights para otimizar o fluxo de trabalho. […]

Segurança de dados e mercado de e-Learning: qual a relação?

Com o distanciamento social causado pela pandemia do coronavírus, as edtechs e o mercado de e-Learning, como um todo, tiveram um crescimento acelerado, sobretudo nos dois últimos anos. Mas, a boa notícia é que essa tendência de educação à distância deve continuar em alta, em ambos os segmentos, mesmo agora no pós-pandemia. Pelo menos, é […]

Assine a Newsletter