IA, IoT e Machine Learning impulsionam uso de cloud

Muitas empresas têm encontram na migração de sua infraestrutura física para nuvem ampla oportunidade de gestão de dados, além do diferencial estratégico para desenvolvimento de novos serviços e produtos. Após a aceleração digital impulsionada pela pandemia, cada vez mais empresas têm buscado na nuvem, uma mudança na maneira tradicional de pensar sobre gestão dos recursos em TI. É o que reforça a última pesquisa realizada pela IDC Brasil, na qual mostra que 39% dos entrevistados afirmam que vão investir em computação em nuvem. Para 2022, 68% dos participantes querem aumentar a produtividade, 50% reduzir custos, 41% fidelizar clientes e 36% introduzir novos produtos/serviços.

De acordo com Maurício Fernandes, presidente da Dedalus, em função da necessidade do trabalho remoto e o uso de tecnologias que agilizassem os processos para tomada de decisão, CIOs de empresas de diversos setores puderam superar qualquer relutância em mover cargas de trabalho de missão crítica de seus datacenters físicos para a nuvem. Isso teve um impacto importante para a manutenção de muitos negócios durante o período de adaptação ao novo momento do mercado.

“Além dos benefícios conhecidos, a migração para a nuvem também permite ampliar capacidade de integrar recursos por meio de provisionamento dinâmico e sob demanda, proporcionando a agilidade que as inovações tecnológicas como IoT, Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning pedem.” – Maurício Fernandes, presidente da Dedalus

Estar na nuvem também permite que as empresas tenham mais facilidade na modernização de seu ambiente tecnológico, no qual a alteração da infraestrutura para um modelo de nuvem pay-as-you-go proporciona uma economia de curto, médio e longo prazo. Outro benefício percebido é a redução de custo com máquinas ociosas, servidores físicos gigantescos que demandam alto custo para resfriamento e manutenção e, a possibilidade de elasticidade para maior ou menor números de servidores disponíveis de acordo com a demanda da empresa.

De acordo com o executivo, a decisão de migrar para a nuvem é um fator estratégico e que mostra uma certa maturidade tecnológica da empresa. Porém, antes deste passo, é importante sempre avaliar alguns pontos para iniciar o processo de migração e de fazer alguns questionamentos para seu time.

“O hardware da sua empresa chegou ao fim do seu ciclo de vida? Está na hora de adicionar capacidade ao data center? O contrato com o data center está para vencer? E por fim, está na hora de atualizar para a versão mais recente do software de operações críticas de negócios?” – Maurício Fernandes.

Após responder estes questionamentos, vale considerar a nuvem como parte da sua infraestrutura e conversar com uma empresa especialista para te ajudar neste processo. “Ainda que sua empresa não esteja em nenhum dos momentos mencionados, é possível começar a usar a nuvem implementando novos projetos, em vez de contratar novos recursos no data center atual e, assim, iniciar um processo de migração gradual”, finaliza.

Saiba mais sobre razões para migrar para nuvem no link

Posts mais lidos

O que é DevOps?

Em tecnologia, DevOps é a cultura que aproxima desenvolvedores e operações, ou seja, os times trabalham juntos em um projeto para otimizar a comunicação e favorecer a automação e monitoramento em todas as fases, desde a integração, teste, liberação para implantação ao gerenciamento de infraestrutura.

IA, IoT e Machine Learning impulsionam uso de cloud

Muitas empresas têm encontram na migração de sua infraestrutura física para nuvem ampla oportunidade de gestão de dados, além do diferencial estratégico para desenvolvimento de novos serviços e produtos. Após a aceleração digital impulsionada pela pandemia, cada vez mais empresas têm buscado na nuvem, uma mudança na maneira tradicional de pensar sobre gestão dos recursos […]

Assine a Newsletter